Degraus de palha

Vejo degraus de palha; dirigem-se para o cerúleo do céu, pintalgado com rasgos de branco. Subo às nuvens e sento-me, olhando de cima o que está por baixo; ao mesmo tempo, sei que não estou acima de rigorosamente nada; mas não estou só, também o sei. Balanço com o vento e deixo-me levar pelo encantoContinue a ler “Degraus de palha”